terça-feira, julho 25, 2006

Quantas dimensões podemos ver?

Pergunta recebida de um aluno:

Muitas vezes já li opinioes diversas sobre esta questão, pessoalmente tenho minha opiniao formada, e já vi a de alguns professores de física, gostaria de saber: Quantas dimensoes nós vemos com nossos olhos?

Resposta enviada:

A questão que você enviou depende de que se entende por "dimensões, o que se entendo por "ver" e o que se entende por "ver com os OLHOS".

Para efeitos práticos e usuais o mundo tem três dimensões espaciais e mais o tempo. E isso é tudo que podemos perceber com nossos sentidos. O espaço percebemos com a visão e até mesmo com a audição - sabemos de ver ou de ouvir se algo está perto ou longe, acima ou abaixo de nós. O tempo percebemos devido aos ciclos internos (como fome, sono, sede e outros).
Se o mundo tem outras dimensões como propõem algumas teorias elas não são de forma alguma perceptíveis.

Você fala em "ver" mas a visão é apenas um dos sentidos que usamos para entrar em contato com o mundo externo, os outros são a audição (que já citei acima), o olfato, o paladar e o tato.

São mesmo os olhos que veêm alguma coisa? Não seria talvez o cérebro que efetivamente VÊ ? O que você acha? As imagens se formam na retina do olho da mesma forma que se forma sobre um filme fotográfico de uma camara ou da mesma forma que as imagens do cinema se projetam na tela. E isso não é ver. A imagem formada na retina, ou melhor, a luz que incide sobre a retina induz impulsos nervosos (que se trata de uma corrente elétrica do tipo iônica) que viajam até o cérebro que então interpreta os sinais formando então a imagem mental da cena... note que as imagens projetadas na retina são invertidas em relação ao objeto que se está olhando, então se a visão ocorresse no olho enxergariámos tudo de cabeça para baixo - o cérebro interpreta os sinais e forma a imagem mental na posição correta.

Agora você poderia pensar, que aconteceria se a imagem formada na retina mostrasse mais do que três dimensões (caso elas existissem) será o que o cérebro seria capaz de reconhecer e formar uma imagem mental incluindo essa outra dimensão, ou será que por incapacidade de compreensão ele simplesmente ignoraria esse novo detalhe?
Não pense que isso é absurdo, pois existe casos curiosos de pessoas que após acidentes em que o cérebro foi lesionado, não conseguem "ver" um dos lados , digamos por exemplo, o lado direito mas vê tudo que está a esquerda, mesmo com olhos funcionando perfeitamente e com a interpretação cerebral praticamente intacta... o cérebro por alguma razão ignora um lado ... é estranho, bizarro até, mas existe.
O que quero dizer é que o fato de não conseguirmos perceber mais do que três dimensões espaciais não é prova definitiva de que só existam três. As outras dimensões, se existem, podem estar escondidas de alguma forma.

E como eu disse no inicio a questão depende do que entende por "ver". Só vemos aquilo que foi projetado na retina, a retina é uma superfície, ou seja, é bidimensional (tem duas dimensões, se ignorarmos a curvatura), portanto a imagem é bidimensional então se a imagem é bidimensional será que realmente VEMOS a terceira dimensão, no caso a PROFUNDIDADE ? Bem, aí que vem a questão da definição de VER. Se VER é o mesmo que PERCEBER então sim nós vemos a terceira dimensão afinal somos capazes de avaliar as distâncias apenas olhando para algo.
Isso se deve ao fato de termos dois olhos ligeiramente afastados, cada olho vê um mesmo objeto sob um ângulo ligeiramente diferente, e no cérebro - SEMPRE ELE - as duas imagens se fundem em uma só criando a sensação da profundidade.
Mas se você resolver definir que "ver" é apenas o fenômeno que ocorre no olho, então a resposta vai ser que não vemos a terceira dimensão e o mundo passa a ser bidimensional. Mas aí você vai ser obrigado a afirmar que de alguma forma nós (e não deveria citar o cérebro) criamos a "ilusão" da terceira dimensão.
Mas lembre que as distâncias também podem ser avaliadas, ainda que de uma forma não tão boa, por meio da audição. E isso também ocorre pelo fato de termos duas orelhas paralelas e afastadas de uma pequena distância, isso faz o som chegar em um ouvido em um tempo ligeiramente diferente do que chega no outro, aparentemente uma diferença insignificante, mas suficiente para o cérebro formar uma sensação de distância.

Imagino que a sua questão não foi respondida, mas você mesmo falou em "opinião". Eu não chamo o que escrevi de "opinião" mas de "forma de ver" ou de "ponto de vista" ou, uma palavra mais bonita, um "paradigma" - esse é meu paradigma. A questão interessante é que vendo o mundo de uma forma ou de outra não muda o que o mundo é, mas muda a descrição que você faz dele, e a descrição pode tornar a compreensão fácil ou difícil, só depende de você.

3 comentários:

Anônimo disse...

ola tudo bem estava eu lendo aqui
sobre a terceira dimensao,ai achei
bem legal,oque foi falado sobre
o nosso olhos
brigado ai GOSTEI,POR
ANTONIO CUNHA.

Anônimo disse...

Gostei muito do texto,
mas fiquei pensado em uma coisa,
você disse: " vemos a terceira dimensão [...] Isso se deve ao fato de termos dois olhos ligeiramente afastados, cada olho vê um mesmo objeto sob um ângulo ligeiramente diferente, e no cérebro - SEMPRE ELE - as duas imagens se fundem em uma só criando a sensação da profundidade", " criamos a 'ilusão' da terceira dimensão".
então quer dizer que só criamos a ilusão da terceira dimensão porque os nossos olhos são afastados,
mas e se enxergássemos somente com um olho, não veríamos a 3ª dimensão?

Sandro disse...

Bom, é mais ou menos isso. Com um apenas um olho fica difícil avaliar bem as distâncias. Para compensar a falta do outro olho podemos mover o olho aberto, mover a cabeça, assim podemos ver as cenas por ângulos diferentes. O olho também tem músculos que permitem focalizar o que está perto ou longe, o que ajuda na avaliação também - para ver cenas distantes o músculo relaxa.