quinta-feira, dezembro 11, 2008

UM TESTE DO "PODER" DOS CRISTAIS

Muita gente acredita em todo tipo de bobagem esotérica (ou exotérica já que a maioria nem sabe a diferença)
http://pt.wiktionary.org/wiki/exotérico
http://pt.wiktionary.org/wiki/esoterismo
É curioso como as mesmas pessoas que acreditam em bobagens esotéricas, pseudo-cientificas ou misticóides, costumam duvidar da Ciência... a mesma Ciência sem a qual a dita pessoa talvez nem existisse (compare o índice de sobrevivência de récem nascidos e também a estimativa de vida na idade média com o atual...).
Se algum fenômeno natural desperta desconfiança é sempre possível testar. Por definição não existe fenômeno "não natural" portanto qualquer suposto fenômeno "sobrenatural" ou "paranormal" deve ser natural e consequentemente passível de teste...
Neste post você poderá ver o teste feito por James Randi o ilusionista que se especializou em desmascarar fraudes:

http://www.gluon.com.br/blog/2008/12/10/poder-dos-cristais-um-teste/


Duas observações:
1 - você pode duvidar do teste - mas note como ele é simples, então, faça você mesmo.
2 - e essa vai para um público bem específico: sua empresa talvez bloqueie acesso ao youtube então você vai continuar acreditando no poder dos cristais, quem sabe em gnomos, elfos, fadinhas... vai ver é isso que "a empresa" quer...

quarta-feira, outubro 08, 2008

Prêmio Nobel de Física 2008

Trabalho sobre a quebra da simetria em partículas fundamentais rendeu o prêmio Nobel de Física para três pesquisadores japoneses.

Leia mais aqui:

Educacional Blog de Física

Nobel Prize

Chi vó non pó

quarta-feira, setembro 10, 2008

O Grande Colisor de Hádrons entrou em funcionamento

... e o mundo não acabou, garantem os pesquisadores.

Começou o maior experimento científico do mundo. O Large Hadron Collider (LHC), construído pelo Centro Europeu de Física de Partículas (Cern) na fronteira entre Suíça e França, finalmente começou a operar.

Construído durante duas décadas, com a colaboração de cientistas de 181 institutos de pesquisas de diversos países, o LHC é um acelerador de prótons com 27 quilômetros de comprimento, situado a 100 metros abaixo da superfície.

O LHC é formado por seis experimentos, dos quais os principais são o Alice (A Large Ion Collider Experiment), o LHCb (LHC Beauty), o Atlas (A Toroidal LHC Apparatus) e o CMS (Compact Muon Solenoid).

Fonte: Agência FAPESP


Veja também:

LHC por dentro.

Uma animação de como vai funcionar o LHC.


Blog "Muitas Coisas" - Explicando o LHC.


Notícia na BBC Brasil


Quer participar do projeto? Você pode: Ligue seu computador ao maior experimento da História.
Ou aqui: LHC AT HOME

Acesse a página oficial do projeto.

Blog Xis-Xis - O LHC foi ligado hoje.

sexta-feira, agosto 15, 2008

Decomposição Vetorial

Na minha página do Freewebs mostro uma apresentação de slides em swf e um simulador que vai ajudar quem precisa entender (e aprender) a decompor um vetor nas suas componentes retangulares.
Para acessar clique no título do post ou AQUI.

segunda-feira, agosto 04, 2008

Blogs de Ciência

Eu leio blogs todos os dias, especialmente humor, quadrinhos e, é claro, ciência. Há muitos blogs de ciência na blogosfera, mesmo em língua portuguesa.
Eu recomendo os seguintes:

Blogs de Ciência - Este é um portal para blogs de Ciência, e a lista de blogs é grande o bastante para agradar a todos os interessados.

Física na Veia! - Obviamente para quem gosta de Física, útil também para quem quer ou precisa estudar essa disciplina.

Glún Blog - este abrange uma extensa lista de categorias o que leva a uma grande variedade de assuntos.

Brontossauros no meu jardim - Para quem gosta de Biologia (como eu). O autor se inspirou em sua paixão de criança - os dinossauros especialmente o brontossauro, para criar o título do blog - por isso foi interessante ver este post do dia 21 de julho: "Dinossauro no meu museu." Eu tinha visto o vídeo inicialmente no Glúon Blog http://www.gluon.com.br/blog/2008/07/25/museu-dino/
E reproduzo aqui. Parece um "viral" (um tipo de marketing comum na internet) para chamar a atenção para o museu de história natural de Los Angeles. Eu me diverti vendo a reação das crianças frente a frente com o dino.






Extinct, my ASS! from The Original Joe Fisher on Vimeo

quarta-feira, julho 30, 2008

quinta-feira, julho 17, 2008

Pergunta recebida de um aluno.

"A força de atrito sempre irá causar um trabalho resistente. Mas no caso de uma situação de arrasto, onde temos um corpo qualquer em cima de uma folha e essa folha é puxada rapidamente ?"


Bem, vamos analisar a situação:
Temos uma folha de papel sobre uma superfície plana. Sobre a folha um objeto.
Puxando rapidamente a folha podemos retirar a folha sem mover o objeto.
Vamos supor que a folha foi puxada para a direita.
No referencial da superfície de apoio (que podemos supor fixa em relação à Terra) o objeto não se move, no caso ideal pois na prática move-se um pouco.
No referencial da folha de papel quem se move são o apoio e o objeto, ambos para esquerda.

Analisando então a força de atrito:

No referencial do apoio (ou seja, da Terra):
A força de atrito do objeto sobre a folha é orientada para esquerda.
A força de atrito da folha sobre o objeto é orientada para a direita.
No entanto essa força de atrito age por um intervalo de tempo muito curto. Assim o objeto, mesmo sendo puxado não vai se deslocar de forma perceptível, pois ao mesmo tempo em se desloca para a direita, ele cai de uma altura igual à espessura da folha de papel. Ao "cair" essa altura, o objeto toca o apoio, onde há nova força de atrito que o faz parar.

No referencial da folha de papel:
Como eu disse, nesse referencial, o apoio e o objeto se movem para esquerda.
Sobre a folha de papel existem duas forças de atrito. A força de atrito da superfície e a força de atrito do objeto - ambas agem para esquerda. Veja bem, as forças de atrito sobre a folha têm o mesmo sentido do movimento do apoio e do objeto.
Sobre o objeto existe uma força de atrito para direita - sentido oposto ao do movimento.
Sobre o apoio existe uma força de atrito para direita - sentido oposto ao movimento.

Portanto independente do referencial que você decida analisar o problema a força de atrito da folha sobre o objeto tem sentido para direita e a força de atrito do objeto sobre a folha tem sentido para esquerda. Portanto podemos continuar afirmando que a força de atrito tem sentido contrário ao do movimento relativo.

sexta-feira, fevereiro 29, 2008

Buracos negros

Sempre surge alguem perguntando alguma coisa sobre buracos negros... então está aí algumas respostas que já elaborei e utilizei:

Buracos Negros são corpos celestes previstos teoricamente e cuja existência é cada vez mais provável. Cientistas têm razões para crer que no centro das galáxias existem buracos negros.
A idéia de que pudesse existir corpos com densidade grande o bastante para prender até mesmo a luz, que é a definição de buraco negro, é antiga, foi proposta com base ainda nas leis de Newton.
A idéia era a seguinte: para escapar da gravidade de um planeta ou outro corpo celeste é necessário atingir uma certa velocidade, chamada de velocidade de escape. Essa velocidade de escape pode ser determinada para qualquer corpo desde que se conheça sua massa e seu raio (supondo corpo esférico). Se, em função da massa do astro e de seu raio a velocidade de escape for maior do que a velocidade da luz implica que nada poderá dele sair – já que nada pode viajar mais rápido do que a luz. Na verdade nem mesmo a luz pode sair. Dessa forma esse corpo celeste não é luminoso (não emite luz) e não pode ser iluminado (não reflete e nem refrata a luz). Ele recebeu o nome de “buraco” ou “abismo” porque tudo que se aproximar demais será atraído, caindo irreversivelmente , e “negro” porque não emite luz (é escuro).
A fórmula da velocidade de escape é V = RAIZ QUADRADA DE (2.G.M/R), onde G = constante de gravitação universal, M = massa do astro considerado e R o raio desse mesmo astro.
Uma comparação interessante que se pode fazer usando essa fórmula e determinar qual a velocidade de escape do Universo conhecido. Estima-se para o universo uma massa de 10 elevado a 53 kg (10^53 kg) e um raio de 10 bilhões de anos-luz – com esses dados é possível determinar que a velocidade de escape do Universo (conhecido) é de 1,2.c, onde c é a velocidade da luz ! A velocidade de escape do Universo (conhecido) é maior do que a velocidade da luz !!!!! Vivemos então dentro de um imenso buraco negro ???? É possível !

Atualmente pensa-se que os buracos negros são formados pelo colapso gravitacional de uma estrela de grande massa.

O nosso Sol, por exemplo, nunca se tornará um buraco negro, pois sua massa não é grande o bastante. Os planetas do Sistema Solar também jamais se tornarão buracos negros (a menos que sejam engolidos por um). Para que a Terra, com a massa que tem, se transforme em um buraco negro, deve ser comprimida de tal forma a ter um raio de 4,4 milímetros !

Essa explicação de buraco negro com base na velocidade de escape é mais simples e utiliza Física Clássica, mas os estudos relativos a esses corpos celestes é feito usando a Teoria da Relatividade de Einstein.
Eu disse que o buraco negro se forma quando uma estrela sofre um “colapso gravitacional”, isso quer dizer o seguinte: uma estrela comum, como o Sol se mantém estável por se encontrar em equilíbrio entre a pressão interna, devida ao calor gerado pela fusão nuclear, e a força gravitacional – a primeira tende a expandir a estrela e a segunda tende a contrair. A medida que uma estrela vai “envelhecendo” a quantidade de hidrogênio necessário para a fusão nuclear vai diminuindo, então a temperatura diminui e o volume também, mas com volume menor átomos de hélio começam a se fundir também, aumentando a temperatura e expandindo a estrela... quando o hélio se esgotar a estrela vai fundir outros átomos. Mas em algum momento a fusão nuclear não vai produzir o calor necessário para impedir a contração gravitacional, então ela encolhe e encolhe até que seu raio se torne pequeno o bastante para que sua gravidade superficial impeça qualquer coisa de lhe escapar. Na verdade a redução de volume pode prosseguir até o volume zero... mas não podemos realmente saber isso.

Acesse os sites indicados abaixo para saber mais a respeito:
http://www.geocities.com/CapeCanaveral/Hall/3423/buraco.htm

http://www.if.ufrgs.br/~thaisa/bn/index.htm

http://www.fisica.ufc.br/entropia/entropia7.htm

http://fisicanet.terra.com.br/news/20020503.asp

===========================================================================

Um buraco negro é um astro, tal como uma estrela, porém tão compactado que a gravidade na sua superfície é tão grande que nada lhe pode escapar. Isso quer dizer que se algo cai nesse astro, não sairá de lá jamais, e isso vale inclusive para a luz, por isso se você tentasse iluminar esse astro apontando uma "lanterna" para ele a luz que o atingisse não seria refletida de volta e portanto o objeto continuaria negro - daí o seu nome "buraco negro".

Acredita-se que um buraco negro se forme de uma estrela muito grande. Ela consome grande parte de seu combustível nuclear e acaba esfriando (em comparação com a enorme temperatura de uma estrela comum) e encolhendo... Dependendo da massa dessa estrela ela pode encolher até zero... mas sem perder a massa. Por isso ela fica com uma densidade tão absurdamente grande que se converte então no que chamamos de um buraco negro.

Veja o site abaixo que explica toda a evolução de uma estrela até o possível fim em um buraco negro.:
http://pt.wikipedia.org/wiki/Evolu%C3%A7%C3%A3o_estelar

Provavelmente todos os buracos negros são supermassivos. Isso só quer dizer que ele tem uma quantidade de massa gigantesca. Algo como a massa de vários sois iguais ao nosso. Mas existe uma teoria que prevê a existência de mini buracos negros que teriam se formado junto com o Big Bang - a grande explosão que deu origem ao Universo. Mas na verdade ninguém sabe se eles existem realmente ou não.

Para saber mais sobre os buracos negros veja os sites abaixo:

http://www.observatorio.ufmg.br/pas19.htm


http://pt.wikipedia.org/wiki/Buraco_negro


http://www.feiradeciencias.com.br/sala24/24_E15.asp



==========================================================================

# Se fótons não possuem massa, apenas carga elétrica, como a luz pode ser atraída por um buraco negro.
# O que acontece coma matéria de uma estrela ao ser atraída por um buraco negro, por exemplo.


Essas questões são realmente muito interessantes, mas não têm ainda respostas definitivas.
A primeira pergunta pode ser respondida de duas formas diferentes:
i) De acordo com a lei da gravitação de Newton a questão não tem resposta – pois de acordo com Newton matéria atrai matéria em função de suas massas e da distância. Como a luz não é matéria não deveria sofrer influência de campos gravitacionais. Então devemos substituir a lei de Newton pela lei da gravitação de Einstein (Teoria Geral da Relatividade). De acordo com Einstein, a matéria deforma o espaço-tempo e a atração observada entre os corpos ocorre em função dessa deformação. Bem a luz se propaga no espaço, se o espaço está deformado a luz deve seguir uma trajetória curva (seguindo a linha do espaço).
ii) Quando dizemos que o fóton (partícula de luz) não tem massa queremos dizer que ele não tem MASSA DE REPOUSO. O fóton possui (transporta) uma certa quantidade de energia, que podemos calcular pela fórmula E = h.f , onde h é a constante de Planck e f é a freqüência da onda. Bem, e de acordo com a teoria da relatividade de Einstein (ele de novo!) energia e massa são relacionadas pela fórmula E = m.c² . Se relacionarmos as duas equações teremos m = h.f/c² , que pode representar a massa associada ao fóton. Essa massa não representa aquilo que nossos sentidos reconhecem como tal, nossos sentidos reconhecem apenas a massa de repouso de um corpo. Bem dessa forma você pode imaginar que se podemos associar uma massa a um fóton ele será atraído por corpos muito massivos (grandes planetas, estrelas, buracos negros)

A segunda pergunta: o que acontece com a estrela quando é atraída?
Bem podem acontecer diversas coisas:
i) A estrela pode simplesmente ser desviada de sua trajetória pelo espaço se ficar presa.
ii) Ou pode ficar em órbita, girando ao redor do buraco negro.
iii) A estrela pode ser acelerada em direção ao buraco negro sendo por fim “engolida” por ele.
iv) Ao ser acelerada em direção ao buraco negro a estrela pode se deformar de tal maneira a se esfacelar... a matéria como que abandona a estrela e espirala ao redor do buraco negro como água escoando pelo ralo de uma pia e a medida que acelera cada vez mais acaba se “desintegrando” liberando grandes quantidades de energia (lembre que E = m.c²)
Se você perguntar o que acontece depois de cair no buraco negro a resposta é simples: ninguém sabe. Qualquer corpo que se aproxime de um buraco negro tem chance de não ser definitivamente tragado desde que não passe de certo ponto (uma certa distância segura). Embora não exista nenhuma marcação que indique esse ponto, tudo se passa como se houvesse uma linha divisória (na verdade uma “casca esférica” divisória). Antes dessa “linha” você ainda tem chance de escapar, mas se atravessá-la não há mais como voltar. Daquele ponto em diante (no interior da “casca esférica”) nada pode sair, nenhum corpo, nenhuma radiação, nenhuma energia, nenhuma informação. Simplesmente nada podemos saber sobre o que ocorre em seu interior. Esse limite ou essa casca esférica é chamada de RAIO DE SCHWARZSCHILD.
(Teorias mais modernas prevêem um tipo de radiação que "escapa" do BN, a radiação de Hawking)
Veja muito mais a respeito de buracos negros no site:
http://www.if.ufrgs.br/~thaisa/bn/index.htm

Tem muita informação, e até uns vídeos ilustrativos.

================================F I M====================================